Eu aqui buscando ser menos sentimental em 2017, e já, de início,  falho miseravelmente na simples tarefa de falar sobre maiôs. Caí lindamente no veio do sentir, não mais resistindo a ver poesia em tudo. Como não pensar em maiôs e não ver de pronto o verde, o azul, as ondas, o mar, os pássaros, a calmaria, e o poder de tudo isso para fazer valer um dia bom?

Maiôs me lembram isso: um dia bom. Daqueles típicos de baldinhos e castelinhos de areia que decorriam na infância e nos quais experimentava a liberdade sem importar sabê-la presente.

Sou adepta dos maiôs desde a infância. Acho-os lindos. Ao definir os melhores contornos e nuances, são uma pintura no corpo da mulher.

É lindo a forma com que deixam revelar os raios de sol amanhecendo na porção de pele à mostra. Sendo, por isso, a combinação perfeita entre o natural e a elegância. A mais pura e simples cara lavada do verão.

MODOS DE USAR
  • Vestindo  o melhor dos ânimos para apreciar a vida que é a verdade em beleza.
  • Tendo uma vida ocupada em se sentir bem.
  • Com ouvido colado na canção que as areias desenham…que tal essa?

Veja mais looks de maiô na pasta especial que criamos no pinterest.

Share: