Qualidade de vida: Cuidar de mim

- Qualidade de Vida

balancarEstou passando pelo tempo. Essa constatação inexorável é para mim uma reflexão acerca de um ponto que merece minha atenção: o cuidar de mim mesma. De imediato, vem a mente aquelas falas tão recorrentes que sempre surgem para nos deixar menos culpados:  “ah, não tenho tempo para isso agora; “deixa para mais tarde”

Pois é, só que o tempo não para. Nem para o rico, nem para o pobre. Nem para o estudado, nem para o iletrado, nem para mim e nem para você. Engana-se quem pensa que o tempo é quem passa. Não, somos nós quem passamos por ele. Ah, tempo…tempo…tempo…tempo.

E como tem sido esse meu caminhar diário por ele ao longo de todos esses anos?  Em algum momento é necessário parar e refletir sobre a posição em que  me coloco na lista dos meus afazeres. Se o último lugar é o que sobra para mim, alguma coisa está errada.

Aliás,  o cuidar de mim mesma não deve ser  uma obrigação, um fardo a ser carregado dia após dia, com pesar.  Cuido por que gosto, simples assim.

Destaco um trecho do livro O prazer de se cuidar que me chamou atenção e que acendeu a luzinha vermelha em minha mente sobre a forma como tenho encarado a vida:

Pode parecer incrível, mas muita gente desconhece que só um indivíduo pode saber de si mesmo. O comodismo, incrementado pela desculpa da corriqueira correria na vida moderna, nos faz viver numa espécie de privação de sentidos. Muitos ficam anos e anos foram do ar. Deixam de ouvir, cheirar, olhar, saborear, tocar. Mal e mal respiram. Tornam-se autômatos. Por isso, não conseguem cuidar de si mesmos, e, menos ainda, ter prazer.” (Alex Botsaris, pg 12)

Relendo-o (depois compartilho aqui a impressão de leitura sobre ele),  o autor sugere um exercício criativo perfeitamente aplicável para essa vida tão atribulada de ocupações que nos aprisionam e nos tornam escravos de nós mesmos.

A proposição levantada por ele é que não tratemos o cuidar de nós mesmos associando à atividades que remetam a conceitos como sobrecarga, fardo, mau-humor, peso. Esse cuidar deve envolver atitudes positivas como arte, talento, aptidão, alegria, etc.

E parando para pensar, me dou conta de que não me atento para funções tão vitais do meu corpo que são executadas no automático. Não existe a reflexão sobre cada gesto, cada ação. Não que eu tenha de fazer isso a todo momento, pois certamente surtaria. Mas, é importante sim desacelerar o ritmo, a correria; e relaxar.

Propus a mim mesma uma lista de ações positivas que dependem unicamente de mim com o objetivo de ressignificá-las em minha vida. Começo por aquelas ações que, de tão automáticas, considero simples e talvez por essa razão não me atente para a importância de todas elas em minha existência.

1Dormiruma boa noite de sono

photo-1455026733626-d2d31efe4976

2Alongaruma esticadinha faz bem

photo-1470919543690-22e21c13163d

3- Escutarei, pare e escute

photo-1473109159134-31e419621809

4 Sorrir – mostre os dentes, vai

photo-1457084910899-f31c1f002ea1

5 – Chorar – se faz bem, porque não?

hintergrund-tapete-1453310855g20

6- Saborear  – mais devagar, por favorphoto-1473631706567-f3724ae047b5

7Respirar – calma, serena e tranquila

foto

 

 

Acompanhe-nos em nossa redes sociais:

Facebook * Twitter * Google Plus

Comments

comments

Previous Story
Next Story

No Comments

Deixe uma resposta